00:57


"Doze (12). É conhecido como um número sagrado, significa sacrifício. 
Treze (13). O 1 simboliza coragem, já o 3, representa a autoconfiança e o otimismo. Assim, o número 13 representa o recomeço, o fim de uma antiga forma de vida." 


2012
Ano da verdade, das descobertas, das desilusões, das poucas vitórias, do sacrifício, do egoísmo, de separações, de memórias, de conhecimento, de reconhecimento, da saudade, da falta de liberdade, da injustiça, da falta de saúde, da falta de compreensão, ano maldito que chutei todos os dias para que chegasse ao último, para que deixasse de ser um fardo e me pudesse dar forças para lutar. 
Magoaste-me em cada hora que por ti passou. Fizeste-me esperar tanto de ti desde o dia em que chegaste para na verdade se transformar em desgosto, em desilusão perante mim mesma, perante o passado, perante todo o presente com que lutei. Ansiava o futuro para que a dor passasse. Mas cada vez mais mo fizeste temer; temer o dia seguinte com a miséria de vida que nos trouxeste a todos, que me trouxeste a mim. Talvez a culpa não seja tua. Talvez a culpa seja de cada um de nós que te tornou no que se vê. Mas os covardes continuam os mesmos, e quando não se culpa mais ninguém, a culpa foi tua, a culpa foi minha, a culpa foi nossa...

2013 
Com tudo o que me foi ensinado pelo 2012, não peço um melhor futuro. Não peço desejos nem comerei passas nem que por tradição para que os desejos se realizem. Não beberei champanhe nem subirei para cima da cadeira para o pé direito trazer sorte, pois de que me serve o direito se me falhar o esquerdo? De que me servem comer as passas e beber o champanhe enquanto anseio pela realização dos desejos, se depois o medo se apodera de mim, se depois me tira a força para os alcançar, se depois a coragem se vai, presa no 2012? Pois muita coragem perdi. Pois muito medo ganhei. Pois pouca força me resta. Ao limite cheguei. Do limite saí. Mas este chamou por mim e voltei. No entanto, se 2012 foi o fim do mundo ou não, para mim foi. Para mim foi o fim do mundo como o conhecia. Para mim basta. Basta de críticas e julgamentos, basta de ressentimentos, basta de engolir palavras que anseiam por sair e que acabam por explodir em quem não pedia para ouvi-las. Basta de pôr o meu próprio fardo sob as costas de quem já as tem em ferida, com o peso que carregou e que carrega. Se 2013 me sugere transformação, renovação, se me sugere o fim de uma antiga forma de vida, aqui estou eu. Quero deixar voar os fantasmas e perder o medo. Quero ganhar coragem e enfrentar finalmente os desafios. Que pare o tremer da barriga com o medo do que se avizinha. Que parem as lágrimas quando não devem correr. Que venha a crença na felicidade. Que se apodere de mim o Carpe Diem e me faça viver a vida que sempre quis, a vida que sempre quis dar aos outros. Que os sonhos tenham finalmente algo por onde pegar para se realizarem. Que o meu egoísmo fique em 2012 bem preso e condenado, para que possa ser capaz de viver livre sem prender os outros. Que a força se apodere de mim e me leve onde nunca pude imaginar. Que me faça alcançar as barreiras que todos duvidam que eu alcance. Estou aqui. Pronta para encarar a nova era. Pronta para lutar pela vida. Pronta para ser feliz. Pronta para viver...


You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Like us on Facebook

Follow by Email